Camila Paracatu é eleita a melhor em quadra na vitória do Osasco sobre o São Paulo/Barueri.

Paracatu foi eleita a melhor em quadra. (Foto: João Pires/Fotojump)

Fonte de reportagem: WWW. melhordovolei.com.br

Osasco São Cristóvão Saúde está com um pé na decisão do Campeonato Paulista Feminino de Vôlei 2020. A equipe do técnico Luizomar saiu na frente no playoff semifinal ao derrotar o São Paulo/Barueri por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 25/16 em 1h25min, na noite neste sábado (10), no ginásio José Correa, em Barueri. Agora, precisa bater novamente o adversário para avançar à disputa do título. O segundo confronto entre os dois times será em casa, na terça-feira (13), às 18h45, no José Liberatti. Em caso de empate na série, será disputado o Golden Set na sequência para definir o finalista.

Saque e bloqueio foram os pontos fortes de Osasco, segundo avaliação de Camila Paracatu, eleita a melhor em quadra. “Entramos um pouco devagar, mas conseguimos buscar. Não desistimos em nenhum momento e levamos essa garra até final do jogo. Elas jogam com velocidade temos que estar bastante concentrados na marcação. E conseguimos”, disse a central, citando os 15 pontos de bloqueio, sendo seis somente dela. Sobre o prêmio de MVP, ela era só sorrisos. “Estou feliz para caramba. Nos primeiros jogos eu estava um pouco nervosa. Jogar em Osasco é diferente, é um time grande, tem muita responsabilidade. Agora me soltei e vai ser cada vez melhor”.

Para Jaque, o importante, além do resultado e a vantagem na semifinal, foi a postura da equipe. “Jogar aqui em Barueri é sempre complicado e deixar o time delas adquirir confiança, é difícil contornar. Mas, independente das dificuldades que tivemos no início da partida, conseguimos pensar, nos concentrar e mantivermos um bom nível até o final para conquistar a vitória. Agora é manter o ritmo para fechar a série em casa e avançar para buscar esse título para Osasco”, completou a ponteira.

Com uma matadora bola de segunda, Roberta colocou Osasco na frente no início do segundo set (6/4). Jaque enfiou a mão para fazer 14/11. Quando Barueri encostou (15/14), Luizomar pediu tempo. Neste momento caiu a energia do ginásio, mas foi restaurada em minutos. O que não caiu foi a força das jogadoras osasquenses. Com Mayany firme no bloqueio, Gabi Cândido aproveitou os contra-ataques no 17/14 e 19/15. No Bloqueio, Tandara fez 22/18. Na china, Paracatu fez o set point (24/20) e a vitória veio com um erro do São Paulo: 25/20.

Paracatu encaixou três bloqueios e Osasco abriu cinco pontos na parte inicial do terceiro set (9/4). Após bom saque de Jaque, Gabi aproveitou o contra-ataque para levar a vantagem para dez pontos (15/5). O susto ficou com Mayany, que torceu o tornozelo e foi substituída por Karyna Malachias. Jaque, com dois ataques seguidos da entrada de rede, encaminhou a vitória (21/14). Com o saque dificultando o passe das donas da casa, as oportunidades continuaram aparecendo. Tandara atacou do fundo no 23/16. E Jaque fechou a partida com um ace: 25/16.

Osasco São Cristóvão Saúde: Roberta (3), Tandara (17), Jaque (11), Tainara, Mayany (5), Paracatu (10) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar. Entraram: Gabi (10), Karyna, Ana Medina.

São Paulo/Barueri: Diana (6), Maira (10), Kisy (9), Lorena (2), Karina (13), Kenya (2) e a líbero Nyeme. Técnico: José Roberto Guimarães. Entraram: Lorrayna Jackie, Dani Terra.

Fonte: Danilo Rosa.

Digiqole ad

Samuel Moreira da Silva

http://www.kadaesportes.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *