Atlético-MG cita B.O. policial para responsabilizar Boca por tumulto, exige punição severa e revela ter pago fiança dos argentinos.

Confusão após partida entre Atlético-MG e Boca Juniors, no Mineirão — Foto: Reprodução/redes sociais.

Clube mineiro divulga nota oficial reiterando que não teve qualquer responsabilidade pelos incidentes e garante Mineirão como estádio seguro

FONTE: Redação do ge — Belo Horizonte.

O Atlético-MG, amparado no Boletim de Ocorrência registrado pela polícia, apontou responsabilidade exclusiva do Boca Juniors nos incidentes ocorridos no Mineirão após a classificação alvinegra às quartas de final da Libertadores. Revoltados com a eliminação, os argentinos provocaram grande tumulto na área interna do estádio, com tentativa de invasão de vestiário. Foram encaminhados à delegacia e passaram a madrugada e a manhã desta quarta prestando depoimento.

Em nota oficial, o Atlético exige uma punição severa aos integrantes do Boca Juniors envolvidos na confusão. O clube mineiro faz um relato da cronologia dos fatos, garante que o Mineirão é palco seguro, diz ter dado total apoio ao time argentino, inclusive intercedendo perante as autoridades policiais brasileiras, e faz uma revelação: o presidente Sérgio Coelho repassou, do próprio bolso, R$ 6 mil, em espécie, para que fossem pagas as fianças para a liberação dos seis membros do Boca identificados pela Polícia.

FONTE: LIGADOS NO FUTEBOL.

Digiqole ad

Samuel Moreira da Silva

http://www.kadaesportes.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *