Nigeriano mantém o cinturão do peso-meio-médio e chega às 12 vitórias seguidas na categoria, igualando a marca histórica de GSP. Volkanovski vence Holloway e também segue campeão

Fonte: Por Combate.com — Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos.

Com total superioridade e serenidade, o nigeriano Kamaru Usman teve pouca dificuldade para vencer o americano Jorge Masvidal na luta principal do UFC 251. Melhor nos cinco rounds da disputa, o campeão manteve seu cinturão do peso-médio da organização vencendo por decisão unânime dos juízes (50-45, 50-45 e 49-46) e aumentando a sua invencibilidade no octógono para 12, igualando a marca histórica do canadense Georges St-Pierre.

Kamaru Usman recebe o cinturão após derrotar Jorge Masvidal por decisão unânime no UFC 251 — Foto: Getty Images

Kamaru Usman recebe o cinturão após derrotar Jorge Masvidal por decisão unânime no UFC 251 — Foto: Getty Images

– Eu sou o campeão, e todos estão de olho em mim. Agora eu quero descansar, porque venho treinando forte há muito tempo, desde fevereiro, porque essa luta deveria ter acontecido em março, depois em abril e agora finalmente aconteceu. Quero descansar e tirar férias com a minha filha no Havaí, e depois pensarei no que vou fazer no restante do ano – disse o campeão após a luta.

A luta

O primeiro round começou com Masvidal muito acelerado, desferindo chutes em Usman. O nigeriano conteve o ímpeto do americano e travou a sua perna, derrubando-o e acertando uma cotovelada de cima para baixo. O americano se desvencilhou da posição e se levantou, e os dois voltaram ao centro do octógono. O campeão levou a luta para a grade e passou a tentar aplicar joelhadas na linha de cintura. Masvidal afastou-se e os dois trocaram golpes até o intervalo.

Kamaru Usman usou o wrestling para vencer Jorge Masvidal no UFC 251 — Foto: Getty Images

Kamaru Usman usou o wrestling para vencer Jorge Masvidal no UFC 251 — Foto: Getty Images

Kamaru Usman voltou para o segundo round apostando no wrestling, e Jorge Masvidal teve dificuldade para evitar ser derrubado. O nigeriano pressionava o rival contra a grade, pisando nos seus pés e aplicando joelhadas nas pernas. A luta ficou travada, com o campeão pressionando o desafiante tentando cansá-lo e aplicando golpes na linha de cintura. Nos segundos finais os dois se afastaram e trocaram alguns golpes, mas sem muita contundência.

Kamaru Usman golpeia Jorge Masvidal, que debocha do campeão no UFC 251 — Foto: Getty Images

Kamaru Usman golpeia Jorge Masvidal, que debocha do campeão no UFC 251 — Foto: Getty Images

Jorge Masvidal voltou para o terceiro round apostando nos chutes nas pernas. Usman mais uma vez levou a luta para a grade, e o desafiante passou a tentar provocar o nigeriano e o seu córner, rindo ao esquivar dos golpes desferidos contra ele e mandando beijos para os treinadores do campeão. Após uma pequena paralisação por conta de um golpe ilegal de Usman, a luta foi retomada e o nigeriano não perdeu tempo: encurtou a distância e derrubou Masvidal, caindo por cima, na guarda do desafiante. Sem espaço para trabalhar, o americano se defendia das cotoveladas desferidas pelo campeão até o intervalo.

Jorge Masvidal apostou na trocação para tentar bater Kamaru Usman no UFC 251 — Foto: Getty Images

Jorge Masvidal apostou na trocação para tentar bater Kamaru Usman no UFC 251 — Foto: Getty Images

O panorama do quarto round foi idêntico ao do terceiro, com Usman pressionando Masvidal na grade, apostando no melhor preparo físico e na luta agarrada durante mais da metade do round. O americano afastou-se e tentou contra-golpear, mas errou a maioria dos golpes que lançou contra o campeão. A estratégia de Usman funcionava da mesma forma, e ele aumentava a vantagem na pontuação.

No quinto round, Usman mais uma vez derrubou Masvidal e o manteve sob controle no chão, desferindo golpes e defendendo as tentativas de escapada do americano. Mais inteiro fisicamente, o nigeriano se impunha sem problemas na luta agarrada até o minuto final, quando a luta voltou a ser disputada em pé no centro do octógono. No fim, os dois se cumprimentaram sem provocações.

Confira todos os resultados do evento:

CARD PRINCIPAL
Kamaru Usman venceu Jorge Masvidal por decisão unânime (50-45, 50-45 e 49-46)
Alexander Volkanovski venceu Max Holloway por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47)
Petr Yan venceu José Aldo por nocaute técnico aos 3m24s do R5
Rose Namajunas venceu Jéssica Bate-Estaca por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Amanda Ribas venceu Paige VanZant por finalização aos 2m21s do R1
CARD PRELIMINAR
Jiri Prochazka venceu Volkan Oezdemir por nocaute aos 49s do R2
Muslim Salikhov venceu Elizeu Capoeira por decisão dividida (30-27, 28-29 e 29-28)
Makwan Amirkhani venceu Danny Henry por finalização aos 3m15s do R1
Léo Santos venceu Roman Bogatov por decisão unânime (triplo 29-26)
Marcin Tybura venceu Maxim Grishin por decisão unânime (30-27, 30-27 e 30-26)
Raulian Paiva venceu Zhalgas Zhumagulov por decisão unânime (triplo 29-28)
Karol Rosa venceu Vanessa Melo por decisão unânime (30-26, 30-26 e 30-27)
Davey Grant venceu Martin Day por nocaute aos 2m38s do R3

Fonte UFC BRASIL.

Digiqole ad

Samuel Moreira da Silva

http://www.kadaesportes.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *